A verdade sobre DST no Sexo Oral

Nunca é demais falar sobre a importância de proteger-se contra DST’s durante o sexo. O assunto é amplamente divulgado, mas, ainda assim, custa muito fazer com que todos de fato cumpram com essa necessidade. Quando o assunto é sexo oral, a dificuldade é maior ainda. Muita gente acredita que não é possível contrair uma DST no sexo oral e é aí que mora um grande risco. Se você, como muitos outros brasileiros, ainda tem dúvidas quanto a esse assunto, foco total nas próximas linhas. Hoje o assunto é sério.

É possível contrair DST no sexo oral?

A primeira e mais importante resposta: sim, é possível contrair DST no sexo oral. Ao colocar a boca em contato com os órgãos genitais ou com o esperma, estamos nos expondo da mesma forma que no sexo com penetração. Os vírus responsáveis pelas DST’s podem acessar sua corrente sanguínea tanto ao serem engolidos quanto pela própria boca, especialmente caso exista alguma ferida, corte, ou micro lesão na mucosa (o que é muito comum, mesmo quando não sabemos).

É claro que, em caso de penetração, o risco é maior, tanto pela maior irrigação da vagina ou do anus quanto pelo contato ser mais amplo. Mas não se engane, o risco no sexo oral é mais que suficiente para que valha a pena nos preocuparmos.

Quem recebe o oral corre risco?

Sim. A dúvida é compreensível, mas assim como a boca pode receber agentes causadores de doença, ela pode repassá-los. Uma pessoa portadora de gonorreia ou herpes, por exemplo, pode facilmente contaminar alguém ao colocar a boca em contato com sua área genital.

Mas o que eu posso pegar?

Podemos contrair praticamente qualquer DST no sexo oral. Herpes, HPV, sífilis, gonorreia, clamídia, pode escolher. Isso acontece porque não contraímos uma DST pelo órgão genital em si, mas pela corrente sanguínea. Essa, por sua vez, pode ser acessada de diversas maneiras, inclusive via oral.

Outro ponto importante é que, além das DST’s, você pode contrair ainda doenças relacionadas à má higienização dos órgãos genitais. Infecções causadas por fungos e bactérias, por exemplo, podem facilmente se alastrar nesse tipo de contato.

Posso contrair HIV no sexo oral?

Sim. A Aids, como a maioria das outras DST’s, também pode ser contraída através do sexo oral. O vírus HIV é transmitido através da troca de alguns fluidos, dentre os quais podemos destacar sangue e esperma. Assim sendo, a boca torna-se facilmente uma área de risco.

“E se eu parar antes da ejaculação? E no caso do oral ser na mulher?”. Não muda nada. Antes da ejaculação o pênis já está liberando pequenas quantidades de esperma, além do que, em todos os casos ainda há o risco de outros fluidos serem compartilhados. Não aposte suas fichas em gambiarras, não há caminho melhor que a proteção adequada.

Como proteger-se?

Quando o sexo oral for no homem, camisinha é a palavra-chave, para variar. Ela impede o contato direto com o pênis e, portanto, afasta qualquer possibilidade de contágio. Para o sexo oral feito na mulher, o buraco é mais embaixo. Toda a área genital pode servir como ponto de contato para transmissão e contração de DST, portanto, a camisinha feminina não resolve o problema. Existem no mercado alguns produtos chamados camisinha de língua, mas estes não são voltados para a prevenção de doenças, e sim para o aumento do prazer no sexo oral. A solução também não está aí.

A recomendação mais simples e funcional que podemos dar é o uso de papel filme. Sabe aquele que se usa na cozinha para embrulhar alimentos? Esse mesmo. Colocar papel filme sobre a área da vagina impede o contato da boca e da língua com ela sem interferir tanto assim na sensibilidade da mulher. Outra opção é cortar uma camisinha masculina e usá-la da mesma maneira que o papel filme. As vantagens aqui são a possibilidade de usar camisinhas saborizadas ou aromáticas e, é claro, as de espessura mais fina.

Dúvidas tiradas, acabaram as desculpas. Não se proteger do risco de contrair uma DST no sexo oral é um erro do qual você pode se arrepender muito. Todos já sabemos quais as reclamações: a perda de sensibilidade, a parada para colocar a camisinha, etc. Mas pense bem. Alguns segundos de parada ou uma pequena redução na sensibilidade podem te poupar de muita coisa. E nunca se esqueça, fez sexo ou sexo oral sem proteção e está com algum sintoma diferente? Procure um médico. Quanto antes você descobrir o problema, menor

A verdade sobre DST no Sexo Oral was last modified: setembro 17th, 2019 by João
Category : Geral
Tags :