Amizade colorida: sexo bom sem confusão

Podem perguntar para o Justin Timberlake e a Mila Kunis, amizade colorida não é um tema simples. À primeira vista, parece muito fácil: duas pessoas que já têm uma ótima relação descobrem que a afinidade também é sexual e entram em acordo sobre o como aproveitar o melhor dos dois mundos. O problema é que o tempo vai passando, novas situações vão surgindo e o que era óbvio pode se tornar um problema. Isso não significa, no entanto, que a ideia seja ruim. Fique ligado nas dicas que traremos e você vai ver que, com uma boa dose de bom senso e empatia, amizade colorida pode não ser coisa de ficção.

Dividam e controlem as expectativas

Talvez a palavra mais importante a se considerar em uma amizade colorida seja expectativa. O que cada um está esperando dessa relação? Alinhar esse fator é essencial para que ninguém se machuque nessa história e, se o objetivo for realmente manter as coisas apenas na amizade, não é tão difícil chegar a um lugar comum. De muitas maneiras a amizade colorida não é tão diferente de uma amizade normal. O envolvimento do sexo não deve aflorar sentimentos amorosos, mas ele também não pode ser um fator de distanciamento entre as partes. Amigos coloridos podem conversar, se divertir, serem carinhosos, saírem juntos, exatamente como era antes da virada de chave. Ao mesmo tempo, não há espaço para ciúmes e cobranças. Lembre-se que se essa relação estiver significando algo além de sexo suas expectativas estão no lugar errado e embarcar nisso pode significar até mesmo o fim da amizade.

Reciprocidade é fundamental

Para o relacionamento dar certo, as duas partes precisam encontrar o que procuram. Se uma das pessoas se sente menos valorizada, menos no controle das ações, ou até mesmo menos confortável para dizer o que quer e quando quer do que a outra, o sinal de alerta deve ser ligado. Para evitar ansiedades e desencontros, combinem alguns detalhes sobre quando e como o sexo será uma opção. Vocês vão sair só para isso? Em encontros com amigos isso também pode acontecer? Outros relacionamentos amorosos e sexuais serão priorizados em relação a esse?

Outro ponto importante em que ambos devem sentir-se satisfeitos é quanto à relação antes e depois do sexo. Vocês agirão normalmente como amigos ou o momento será tratado como o de um encontro normal? Essa relação será mais fria e física ou o laço emocional que já existe será intensificado nesses momentos? Todas as respostas são sustas, desde que combinadas. Não deixem pontas soltas pois é aí que mora o perigo.

A relação com terceiros

Muitas vezes o problema da amizade colorida não vem de dentro, mas sim das pessoas que estão ao redor do casal. Como vocês lidarão com seus amigos em comum? Não existe uma receita de bolo que diga se o melhor é contar ou não contar para eles ou se na frente deles a relação deve ser mantida apenas na amizade ou não. O que é fundamental é lembrar que vocês são os donos da sua relação. Decidam o que for mais confortável e saudável para vocês e façam com que os outros se adaptem a isso, afinal de contas, quem vai ter que lidar com as consequências disso, boas ou ruins, são vocês,

E os outros relacionamentos? Qual o nível de prioridade a ser dada para o que vocês estão fazendo? É importante definir se outros lances casuais terão o mesmo peso que esse ou não, se quando vocês estiverem juntos existe algum tipo de limitação para o que pode ser feito, se vocês falarão abertamente sobre outros relacionamentos (como amigos fariam). Novamente, não tem receita de bolo, mas ficam duas dicas: se vocês vivem uma amizade colorida, é natural que haja espaço para que relacionamentos mais românticos evoluam em paralelo; e, se mesmo em um namoro o ciúme é algo a se evitar, nesse caso a tolerância deve ser menor ainda. Não deixe a possessividade transformar em um peso algo que tinha como maior benefício a leveza.

E na hora do sexo?

Em teoria, se vocês chegaram até aqui é porque já há uma relação mútua de confiança e porque a afinidade sexual já foi comprovada. Sendo esse o caso, a amizade colorida tem tudo para te oferecer excelentes noites (e tardes e manhãs também), mas isso não significa que não haja barreiras a serem rompidas.

Falamos constantemente sobre a importância da conversa para o sexo e, em uma relação que até então era platônica, a dificuldade de falar sobre sexualidade e prazer pode ser ainda maior. Não deixem o tabu vencer. A relação mudou, é natural que surjam novas conversas, novas necessidades e uma dinâmica um pouco diferente. Pode parecer difícil dizer a um amigo(a) que você gosta de determinado acessório ou de fantasias, por exemplo, mas sua vida sexual não pode mudar para pior porque você quis evitar um constrangimento. É preciso ter maturidade e liberdade suficiente para jogar limpo sobre o que agrada ou não e para não deixar que o que acontece entre quatro paredes saia para outros assuntos ou para pessoas de fora. De qualquer maneira, não se esqueça que se em algum momento ficar estranho estar em uma relação sexual com seu amigo(a) isso precisa ser falado. Nenhuma relação pode ser uma prisão.

Amizade colorida acaba

Salvo raríssimas exceções, por conceito, toda amizade colorida acaba em algum momento. É fundamental saber quando e como lidar com esse término, que pode vir por vários motivos. A melhor hipótese é que isso termine quando outro relacionamento estiver se tornando muito intenso emocionalmente ou quando uma das partes não tiver mais interesse sexual na outra. Nessas duas situações, basta ser transparente e sensível o bastante para explicar que foi tudo muito bom, mas o momento é outro. Se a relação ainda for como era no começo, deve ser simples entender e voltar a uma amizade comum.

Às vezes, no entanto, o fim vai vir por algo mais complexo, como um envolvimento excessivo de uma das partes ou uma interferência do que está acontecendo em outros relacionamentos, ou até mesmo na parte mais fraterna dessa mesma amizade. Se esse for o caso, não prolongue o problema. Se o que vocês vivem é realmente uma amizade colorida e o envolvimento emocional não existe, talvez seja bem menos penoso apenas renunciar à parte sexual do que insistir em algo problemático. Novamente, o importante é ter sinceridade e maturidade suficiente para saber quando chegou o momento de parar.

Pode virar amor?

Sim, pode. Mas, se você está pensando nisso, talvez seja melhor não entrar nessa. Ninguém tem controle completo sobre as próprias emoções e muito menos sobre o futuro, então é absolutamente utópico imaginar que alguém tem 100% certeza de que não vai se apaixonar por uma pessoa com quem tem uma relação de amizade e sexo. O grande ponto são as já citadas expectativas. Quando se inicia uma relação como essa, a expectativa não pode ser que as coisas evoluam nessa direção, porque as grandes chances são de que do outro lado essa expectativa não exista, caso contrário, vocês estariam ficando ou saindo e não em uma amizade colorida. Se alguém estiver esperando um relacionamento amoroso no futuro, a chance desse alguém se machucar será imensa.

Ao contrário do que se pensa, sexo e emoções são duas coisas indissociáveis, mas isso não significa que paixão e amor sejam parte essencial da conta, tenha certeza de qual tipo de emoção está te conduzindo em suas escolhas e tudo será mais claro.

E aí, muito complexo? Lidar com sentimentos e relacionamentos nunca é fácil e quando isso envolve uma pessoa que já é querida tudo se torna ainda mais sensível. Por outro lado, vocês já se entendem bem e já se respeitam, aproveite isso para fazer dessa a relação mais transparente e sincera de todas. Com certeza isso reduzirá muito as chances de você se arrepender de suas escolhas. Agora é hora de compartilhar suas experiências. Já viveu uma amizade colorida? Está pensando em viver uma? Já que o Justin e a Mila não estão aqui, vamos dividir nossas histórias mesmo, com certeza também temos muito a ensinar.

Amizade colorida: sexo bom sem confusão was last modified: julho 29th, 2019 by João
Category : Geral
Tags :