sexo no carnaval

Sexo no carnaval: onde está a ousadia?

Será que fazer sexo no carnaval é realmente tão fácil? Muito se fala sobre a ousadia de nossas folias, mas a verdade é que nem sempre carnaval é isso. Muitas festas por aí têm mais a ver com tradição, música e história local do que com pegação. No entanto, algo me diz que o que você está procurando é a pegação mesmo. Se for o caso, estamos aqui para ajudar. Para que você não acabe indo parar em um bloquinho familiar e cheio de crianças, fique ligado em nossas dicas. Segue agora a lista com as festas de carnaval mais ousadas do país.

Com ou sem abadá, carnaval é Salvador

Se você não considerou ir para Salvador, há duas possibilidades: ou a grana está curta, ou você chegou ontem ao Brasil. O carnaval soteropolitano poderia ser tombado como patrimônio histórico de nosso país. O que não significa dizer que “tradicional” seja a melhor palavra para descrevê-lo. Os blocos familiares e mais tranquilos existem, é claro. Mas não é preciso procurar muito para encontrar as verdadeiras micaretas. Normalmente, basta seguir um trio elétrico para estar no meio da bagunça. E, se a grana não estiver curta, ainda existe a opção de comprar os famosos abadás. O preço é alto e o ambiente da festa é o mesmo. Mas o open bar e o direito de estar no olho do furacão podem valer a pena.

O Rio de Janeiro continua lindo no carnaval

O pacote completo do carnaval brasileiro está no Rio de Janeiro. O desfile de escolas de samba é o mais bonito do país. Os blocos mais tradicionais são um show de samba, fantasias e simpatia. A praia é, ao mesmo tempo, uma atração à parte e uma cura perfeita para as ressacas. E, para quem quer fazer sexo no carnaval, o que não falta é farra é gente. Os blocos são incontáveis e se estendem por toda a cidade. Na região central e sul, em especial, é difícil sair na rua sem dar de cara com a festa. Durante à noite, os sambas continuam rolando em vários bares. Outra ótima oportunidade de conhecer alguém de um jeito mais tranquilo.

Paulistano também faz sexo no carnaval

A selva de pedra não é feita só de pedra, também tem bastante gente. E, no Brasil, bastante gente mais carnaval é igual a festa. A capital paulista é ideal para quem busca diversidade. De pessoas, é claro, já que São Paulo atrai brasileiros de todas as partes para viver e trabalhar. Mas especialmente diversidade de festas. Os blocos mais tradicionais seguem fazendo sucesso em seus bairros. Da mesma forma, os grandes blocos continuam enchendo a 13 de maio, o Anhangabaú e a rua augusta com centenas de milhares de foliões. Mas as alternativas vão muito além. Tem bloco de música eletrônica, bloco de rock, bloco lgbt, bloco emo, bloco gringo, bloco de quem não gosta de bloco… é impossível não achar algo (e alguém) que te interesse.

E os paulistas não paulistanos?

São Paulo não se resume à capital. Inclusive, há quem diga que o interior é muito mais interessante. Se você busca a bagunça do carnaval, mas em uma cidade mais tranquila, talvez você seja um desses. A opção mais badalada é sem dúvidas São Luiz do Paraitinga. Pessoas do estado inteiro buscam esse, conhecido como um dos melhores carnavais de rua. Socorro, Serra Negra e Cerquilho são outros bons caminhos também. O carnaval no interior se destaca pela receptividade da população local, pela segurança e pela simplicidade da rotina. Se você quer fazer sexo no carnaval, que tal um lugar em que você possa ir pra lá e pra cá a pé e sem medo?

Sexo no carnaval também é para universitários

Há uma cidade no interior de São Paulo que merece um parágrafo só pra ela. Ilha Solteira não é uma boa opção apenas por ser bonita e distante. Ela também recebe um dos maiores carnavais universitários do país, o Carnailha. Se você conhece jogos universitários, o preceito é mais ou menos o mesmo. Os estudantes se abrigam em alojamentos e passam o feriado todo entregues às festas. Obviamente não é o carnaval mais tradicional do mundo. Ir pro Carnailha significa escolher a bolha universitária e não uma festa super diversa. Se você está na idade e faz parte desse mundo paralelo, a ideia pode ser ótima. Para os mais velhos ou os que não pertencem ao círculo, talvez não seja tão interessante.

Falando em universitários…

E já que o assunto é a bolha universitária, não podemos deixar de citar o carnaval de Alfenas. A cidade do interior de Minas Gerais carrega em sua festa o melhor dos dois mundos. Toda a simplicidade, simpatia e energia positiva do carnaval do interior mineiro está lá. Ao mesmo tempo, os universitários da região garantem que a bagunça seja de primeiro nível. E, se eles é quem dão o tom da festa, pode ter certeza que esse é um ótimo lugar para fazer sexo no carnaval. Novamente, atenção! Se você não está na idade da faculdade, talvez não seja o melhor caminho.

Sexo no carnaval de MG não é só para universitário

Já dissemos que no interior existem grandes oportunidades de sexo no carnaval. Já dissemos que em Minas Gerais também. Faça as contas e tire suas conclusões sobre o interior desse estado maravilhoso. E, assim como outros carnavais citados aqui, esses agradam gregos e troianos. Os grandes destaques são Ouro Preto e Diamantina, cidades em que vive a tradição e também a farra. Há bloquinhos para a família e para crianças, há festas para quem quer perder a linha, há até mesmo um pequeno polo universitário. Quando o assunto é carnaval, o interior de Minas é gabarito.

Já escolheu onde você vai tentar a sorte? Se o objetivo é fazer sexo no carnaval, o primeiro passo é escolher um lugar propício. Pode ter certeza que, nessa lista, você só tem boas opções. Agora é só escolher e aproveitar. E nunca é demais lembrar: tudo bem você querer transar no carnaval, mas lembre-se de respeitar a vontade de todos. Consenso é a palavra de ordem e respeito é a coisa mais importante para levar na mala.

Sexo no carnaval: onde está a ousadia? was last modified: Fevereiro 16th, 2020 by João
Category : Geral
Tags :