Sexo Oral na Mulher: O Tutorial

Não confunda preliminares com sexo oral. Por muito tempo algumas pessoas podem ter encaixado essas duas coisas em um pacote só, mas já passou da hora de consertarmos o erro. O sexo oral bem feito pode ser a diferença entre uma transa ruim e fogos de artifício, especialmente para a mulher. Nem sempre é simples que elas gozem apenas com penetração, então, se você quer ver sua parceira satisfeita, chegou a hora de aprender direitinho o que fazer lá embaixo. Mas, não tema, fazer um bom oral não é nenhum bicho de sete cabeças.

ACOMPANHE NOSSO BLOG E RECEBA CUPONS DE DESCONTO E PROMOÇÕES

O tempo é tudo

A primeira lição, e talvez a mais importante, é: aprenda a lidar com os ritmos e tempos. Logo no começo é importante não ser apressado, não comece o oral sem antes passar pelas verdadeiras preliminares. Olhares, beijos, toques, palavras, use tudo que estiver ao seu alcance para excitar sua parceira, assim na hora em que você realmente for para o ato, a sensação dela já vai ser muito melhor.

Lá embaixo o tempo volta a ser importante, mas em forma de ritmo. O clítoris e a vagina são sensíveis, então não adianta querer fazer movimentos super rápidos por achar que isso vai deixar as coisas mais intensas. O importante aqui é manter o tempo da ação. O ser humano gosta de música, dentre outras coisas, porque ela respeita tempos e ritmos, e isso se aplica a tudo. Tudo que você fizer, tente fazer em intervalos de tempo constantes, fazendo com que a repetição de movimentos se torne natural para ela e, assim, mais prazerosa. Encontre o ritmo ideal com ajuda dela e só acelere ou desacelere quando a intensidade de fato mudar. Lembre-se que a trilha sonora só é mais rápida nos momentos de clímax.

Por fim, não tenha também pressa para acabar. Há mulheres que atingem o orgasmo rapidamente e outras que podem demorar bastante, não desista. É claro que se ela pedir você vai parar, mas, se não for esse o caso, não a deixe na mão. Você se propôs a isso, você quer proporcionar prazer à sua parceira e você também quer sair satisfeito depois, então preguiça é inadmissível. Só não vá exagerar e ficar fazendo hora extra, depois do orgasmo o clítoris fica hipersensível, então é melhor parar por aí, no máximo dando uns beijinhos de despedida.

Os movimentos do oral

Agora que ela já está enlouquecida e você chegou lá embaixo, saiba o que fazer. Se você ainda está na fase de não saber onde fica o clítoris, corrija o problema imediatamente. Abra uma imagem que explique bem onde está e o que é cada coisa e corra atrás do tempo perdido.

Resolvido isso, pense em seus movimentos. Como dissemos acima, o ritmo é importante, então movimentos constantes e repetitivos tendem a ser ótimos. Use a língua (nunca muito rígida) com movimentos verticais nos lábios e, depois, para circular ou realmente lamber o clítoris. Nesse momento, preocupe-se com a intensidade com que você está pressionando. Toques leves por tempo demais podem ficar sem graça e força em exagero pode estragar tudo.

Por fim, tenha sempre em mente que variação é legal. Beije, chupe, lamba (só não morda, a não ser que te peçam), não se limite a ficar em um lugar fazendo só uma coisa. Toque sua parceira nas pernas, na cintura, nos seios, no bumbum. Use as mãos para estimular e masturbar, inclusive no ânus se ela gostar. Não tenha medo também de usar brinquedos e produtos, como vibradores ou géis que brincam com a temperatura. Reveze o oral com penetração, retarde o clímax, enfim, coloque todas as notas da música para garantir que seu samba não seja de uma nota só.

Converse

Sabe quem tem boas dicas sobre como fazer oral em sua parceira? Sua parceira. Cada mulher é uma mulher e o que funciona para uma pode não funcionar para outra. É claro que falar toda hora pode ser irritante (e até contraproducente), mas não tenha medo de perguntar se ela está gostando, se ela quer algo diferente, ou de checar antes de tentar algo novo. E, mais importante do que perguntar, ouça. Se ela der alguma dica, siga; se ela fizer algum pedido, respeite; se as reações dela mostrarem que algo é bom, faça de novo. Lembre-se que o momento é dos dois, mas o foco está nela. Não deixe sua timidez ou seu ego atrapalharem algo que pode ser tão bom.

Se for o caso, também converse com ela depois. Falar em outro momento pode ser uma boa forma de garantir o sucesso das próximas vezes sem precisar interromper o momento ou gerar estranhamentos. O importante é que essas conversas existam, afinal, você não quer achar que está abalando e depois descobrir que nada do que estava fazendo fez sentido.

Agora pode ficar mais tranquilo. A base do que você precisa saber sobre sexo oral na mulher é essa e o resto é prática e conversa. Ninguém é obrigado a nascer sabendo e, se muita coisa aqui for novidade para você, fique tranquilo, ainda há muito tempo para fazer as coisas da maneira certa. Basta lembrar que tudo que é bom sempre pode melhorar e que o prazer da sua parceira é o seu prazer. Agora conte pra gente, qual foi o melhor oral da sua vida? Alguma das dicas mudou sua vida sexual? Compartilhe sua história e suas dúvidas nos comentários! Se organizar direitinho, todo mundo goza.

Sexo Oral na Mulher: O Tutorial was last modified: julho 2nd, 2019 by AquelasCoisas
Category : Dicas
Tags :